A Máscara



Fiz de mim o que não soube
E o que podia fazer de mim não o fiz.

Conheceram-me logo por quem não era
 E não desmenti, e perdi-me.

Quando quis tirar a máscara,
Estava pegada à cara.

Quando a tirei e me vi ao espelho,
Tinha Envelhecido


Álvaro de Campos,1928 ( Fernando Pessoa)


Esse pequeno poema retirei da obra Tabacaria. Serve para ilustrar o que muitas vezes penso, observo no convívio com as pessoas e até mesmo comigo. Muitas vezes usamos várias máscaras no dia a dia, no nosso ambiente profissional, com a família, com os amigos, nas redes sociais e com as pessoas das quais convivemos por educação apenas. Complicado é quando não conseguimos mais nos definir quem somos. 

Tenho amizade com uma pessoa local que me deixa preocupada, vive uma vida de faz de conta, aérea, fora da realidade. Não consegue mais tatear o chão, aliás não quer ajuda e se recusa a ver como isso está a destruindo. Tem sérios problemas. 
Eu sinceramente fiz tudo o que pude, até porque não tem como ajudar alguém que não quer ajuda. Orgulho. Meu receio é que a hora que o mundo perfeito idealizado dela se quebrar ela faça uma besteira.  A  pergunta que fica é quem será ela sem a sua máscara a  sustentar? Os anos se passaram e nada fez por si mesma, e assim como no poema o tempo não nos perdoa.

Será que vale a pena encenar uma vida que não é nossa? Para fugir ou até mesmo se proteger? Não sei. 

O que tenho me perguntando esses dias todos é que viver uma vida inventada é uma doença, começa estimulada pela baixa auto estima e aos poucos a pessoa se fecha naquele "era uma vez" onde tudo é perfeito e digno.

O que sei é que existe fragilidades muito mais além do que podemos pensar, das mentiras que contam para nós, que encenam. Com ela não tem diálogo, e infelizmente eu me vejo ( assim como outras pessoas que a conhecem) avistando uma grande tempestade se aproximando, ventando, rugindo, levantando tudo, e ela está ali de costas sorrindo pro céu ensolarado, dando de ombros, achando que não é nada, que vai ficar tudo bem, e pior eu sei que não vai, sabemos que não. Isso me angustia. É triste ver alguém que poderia ter sido tanta coisa, ter se fechado em  um casamento de mentira, através de chantagens emocionais de doenças para que o outro ficasse ali de castigo. Não o culpo. Enfim é um desabafo, logo irei me mudar e não sei o que será dessa pobre criatura, não só dela ...mas quantas vivem assim? No chamado conforto emocional da chantagem com o outro. Um dia esse circulo se quebra, o outro se liberta e daí?

O que vai restar? Os anos perdidos.... Não sei...enfim é apenas um desabafo, como diz meu marido, você fez a sua parte, "bora viver a nossa vida".



6 comentários:

  1. Complicado viver de aparências...
    Sabe aprendi que cada um tem aquilo que busca.
    Você fez o que pode, as pessoas ao redor também. Se a pessoa não quer ajuda, não enxerga os problemas, é exatamente isso o que ela quer.
    Tem gente que nasceu para aprender com a dor...
    Fazemos nossa parte quando identificamos que algo não vai bem,tentamos ajudar de todas as formas mas quem precisa realmente querer ser ajudado precisa estar aberto.
    Beijo linda, adoro seus textos:)

    ResponderExcluir
  2. É mto triste qndo vemos uma pessoa viver de sonhos, totalmente fora da realidade, e perceber q não podemos fazer mto. Mas acho q mais triste é qndo a pessoa cria várias máscaras e depois não consegue definir quem é!
    Vemos mto isso pela internet mas, como costumo falar pro meu marido, tbm vemos na 'vida real', só q não nos tocamos tanto.
    Enfim... espero q essa pessoa não se destrua qndo acordar do sonho.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Ju,

    Creio que tudo é uma questão de aprendizado e amadurecimento. Quanto a pessoa acordar do sonho vai ter que enfrentar a realidade, e nessas horas, todos se viram, quando a água bate na bunda, todo mundo dá um jeito!
    Eu vivo alguns personagem, rs. Criei um para o trabalho, na realidade vários, dependendo da situação, mas em casa, com os amigos, no blog e nas redes sociais sou eu mesma, não tenho energia para manter os personagens fora da vida profissional, e nem saco, gosto de ser como sou e ponto, rs.
    grandes beijos amiga querida, e não se preocupe com os outros, cada um escolhe o seu caminho e a forma como quer aprender.

    ResponderExcluir
  4. Ju acredito que não podemos mudar o outro - podemos apenas orientar quando nos pedem - e mesmo assim sem esperar que nos ouçam. As pessoas quando se dizem sofredoras demais, se vc parar o eobservar a historia toda verá que por vezes ela buscou por um longo tempo aquela situação. Ou seja chegou no fundo do poço e continuou cavando. Nessa hora só podemos esperar que Deus ilumine a criatura pois não será a ajuda externa que fará a diferença.
    Espero, que ela não magoe tanto aqueles que realmente a amam, pois este temperamento doentio afasta as pessoas que poderiam lhe dar conforto.

    Muita Luz e Paz
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Ju querida...saudades.
    Quando nossa vida é uma porcaria ( ouachamos),é mais facil viver um outra história, mesmo que faz de conta,do que encarar nossos problemas e dificuldades...Na verdade só estamos empurrando para o futuro,porque dia mais dia não aguentamos e a bola de neve estará tão mostruosamente grande que nos sufocará...Já fugi dos meu problemas tentando viver uma outra vida...mas isso era quando muito jovem queria manter uma aparencia para entrar num grupo.Foi horrivel e serviu de experiencia para o resto da minha vida.Um abração para vc...

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Ju........não sei se vc está ou não equilibrando pedrinhas,mas caso esteja fazendo outras coisas,pare e pense nos que te querem bem......Saudades de vc ju.......um bom domingo.

    ResponderExcluir

Olá! Tudo bem?
Obrigada pela sua visita e comentário! Fico muito contente!
Gostou do post? Espalhe por ai!