Os Meus Dias Sabáticos





Tirei uns dias sabáticos para me (re)organizar e dar uma (re)pensada em várias coisas. Gosto de tirar férias de minha pessoa, sou muito ansiosa e no fim eu me canso muito, hahaha.

Até porque eu não tenho a vida ganha não minha gente! Tudo tem um preço caro, pensa o que? Gliter, Glamour pré pagos só a Tereza Cristina da Fina Estampa!
Estou parada pra manutenção, mas logo volto para o batente,adoro trabalhar, gosto de produzir para usufruir e ando me segurando. Acho até que me cuido mais, fico mais bonita e sastifeita comigo quando trabalho, invisto mais e tenho prazer porque estou me pagando e sem dever sastifações.
Comecei a fazer uns projetos interessantes que eu queria a tempos de artes, pesquisei na internet e estou realizando. Grande parte das coisas que eu expandi de interesses que eu antes nem cogitava ter, devo ao blogs e pessoas geniais que conheci ou de algumas que eu apenas leio no reader e nem sequer conversei. E quero agradecer a você que vem aqui e me leva com você, obrigada!

Ligo, escrevo para as pessoas que eu admiro, e que gosto de estar por perto mesmo de longe, de forma saudável, nada de jogo de confetes, até porque eu não sou dada a fofurices, mas sou sincera, e quando não gosto de algo me afasto, simples assim.

E rio, rio muito! estico a pele sem precisar de Renew a noite só pelos telefonemas que faço ou recebo, é tão bom ser eu mesma! Gosto de me divertir, e rio muito de minha pessoa, aliás rir de você mesmo é um dom. Eu posso até chorar, mas darei gargalhadas depois, louca né? Não! Apenas escolhi viver de forma leve, e certas coisas andam por demais hilariantes para mim, mesmo elas sendo extremamente preocupantes no momento. (Chama Freud e Jung pra me explicar, aliás eu amo Jung e detesto o Freud)


Faço isso na minha vida e está dando certo, para quem me acha distante, ou pouco interessante, digo que sou seletiva, sou super simpática, divertida no geral com todos, gosto de gente, e sou assim socialmente, mas no quesito pessoal mesmo, eu seleciono. Poucas pessoas frequentam minha casa, diria que pouquissimas, gosto de sair para encontrar na verdade. Minha casa é sagrada, se alguém vem aqui é porque é especial sem dúvida e importante para mim. Aliás devemos ter muito cuidado com quem trazemos para a nossa casa, nossa vida pessoal.

Nesses dias tratei de analisar minha pessoa, é muito bom fazer esses balancetes sabiam? Aliás meu espaço aqui é pra isso pra desabafar, escrever, informar. Me sinto bem, é uma forma de catarse. Comecei trabalhando o seguinte: Temos dois marcos na vida, o primeiro marco é quando nascemos e o outro marco quando deixamos nosso legado aqui, quando findamos. Basicamente isso *------------------* o que eu faço no meio desse tempo ai é viver, seja de qual forma for. 

Então que decidi dar uma nova "gestão" nesse interim todo ai, uma otimização. Até porque eu não sei o dia que o meu "marco finito" será alcançado, e vou dizer que merda ruim será se eu não tiver feito valer a pena. Descobri e ando redescobrindo muito sobre minha pessoa, desconstruo e construo em cima de alguns aspectos de minha personalidade e do meu agir que preciso dar uma gestão direcionanda. Pirei? Não. Redirecionei. Eu gosto de evoluir, de desmitificar. Tá, eu sou um pouco pirada, ok. Mas que chato seria se eu fosse tão previsível. 

Já sei com certeza que algumas coisas de minha personalidade são um molde do meu caratér, e que não devo fugir disso e sim dar mais valor. Estou me tratando de algumas coisas, então é o meu momento sabe, estou dando muito mais valor a coisas que eu antes não aproveitava! E em vez de reclamar, eu vivo. Claro tem dias que é dificil eu ter otimismo, e vivo os altos e baixos sem culpa, sou humana com sentimentos, e fico melhor, porque não me cobro mais, cada dia o seu fardo, a sua delícia.

E o principal, é que eu faço muita coisa ainda por mais que eu tente não fazer, mas acabo por fazer para agradar a outrém. Um saco isso! Mas estou melhorando muito, fazendo somente o que eu quero, o que me faz bem. E também vivencio dessa forma, se hoje estou feliz vivo esse dia feliz, curto ao máximo, se estou mais ou menos, mal humorada, ué vivo o dia, não tapo o sol com a peneira, mas não faço ninguém assinar esse recibo, coloco ai uma placa de não estou para ninguém e boa. 

Simples assim! (nem todo mundo entende, e que bom seria se as pessoas agissem dessa forma ao invés de desgarregar nos outros, porque eu fazia isso antes). Se estou triste, vivo esse momento, não fico iventando mil desculpas para não me sentir, é apenas um dia, um momento, e faz muito mal a gente calar a alma pelas aparências, segundo um médico, o estilo comercial de margarina é o grande mal do século, todo mundo quer viver assim, e a vida não é faz de conta, mas nós podemos fazer dela o enredo que quisermos.
Claro que eu me blindo! Realmente tem coisas que eu não deixo mesmo me atingir, ignoro.

Então é assim, fico triste, mas no dia seguinte passou. Vivo tudo se estou feliz, triste, etc, cada dia um dia, não me cobro mais por isso, é um alívio imenso! Não sou robotizada, agora ando cheia de vontades, de atitudes, é tão bom se conhecer e reconhecer! Minha assinatura do momento é essa, uma pessoa gestando e otimizando com qualidade sua vida, aconteça o que acontecer, porque muita coisa me acontece, porém só eu mesma é que sei dançar a melodia de acordo com as minhas vontades e possibilidades.
Posso até ter uns pinos a mais ou uns pregos a menos, mas pelos menos sou limpinha, vermifugada e de boa procedência!
Boa semana pra todos nós!

9 comentários:

  1. Você praticamente fez uma terapia de si mesma nesse post. Depois de um tempo volte a ler o que escreveu, bem como os comentários e verá que chegará a novas conclusões.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Ah, Ju, também tô numa fase de reavaliar muita coisa. Essa fase precede mudanças importantes. Sorte pra nós duas! Se analisar faz muito bem. É difícil, dói, mas é preciso e nos garante ir além!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  3. Ju
    Concordo com você. Há muito que parei de viver em função de outros pra cuidar mais de mim, e isso não tem preço.
    Vivo um dia de cada vez respeitando meus limites, meu espaço, minhas vontades.
    Se entenderem bem, se não entenderem não posso fazer nada.
    Tenho sido bem mais feliz desse jeito.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que já falei umas vezes que mudei de vida e reavaliei tudo que fazia antes e não desperdiçar meu tempo comvcoisas que não valem a pena. minha auto estima mudou muito depois das minhas reflexos, tanto é que voltei a usar o blog que estava abandonado e descobri amizades virtuais/reais como a tua e adorando minha nova fase...
    Esse post está legal, descritivo e sem perder sua face, a da Juli mulher forte e certa do que quer da vida.

    beijos Ju e boa semana!

    ResponderExcluir
  5. Ju,

    Sucesso no seu trabalho de acerto de rotas! Também adoro Jung. Meu grande mestre nas minhas reavaliações de mim é o meu livro de cabeceira Mulheres que correm com os lobos, da psicanalista junguiana e contadeira de histórias Clarissa Estès. Quando o sininho dá o alerta, se não consigo analisar a questão sozinha, corro lá. Sempre tem uma resposta.

    Gisrassóis nos seus dias. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi minha lindona, sei que esse período sabático te faz bem.
    E sabes que tudo o que te desejo é o bem nesta vida.
    Mas sinto uma falta grande de ti no Face e no TT.
    To com muita saudades.
    Te ligo amanhã,não consegui te ligar ontem e hoje to cansada demais da conta.
    Te adoro, te cuida meu tesouro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Ju,

    Primeiro, sou como vc, nem todo mundo vem na minha casa, apenas os selecionados, se a pessoa não me é muito querida, marco encontros fora de casa, detesto ter alguém que não sou completamente ligada entrando em contato com a minha vida.
    Segundo, se repensar e construir é um dos exercícios mais inteligentes e lúcidos que alguém pode fazer, aquele que não faz isso, esse sim é louco. Creio que sua beleza está em viver tudo tão intensamente, de se preocupar com os outros e em transformar sua realidade, porque seria muito fácil fechar os olhos e não querer mais brincar, porém vc não faz isso, é uma das pessoas mais batalhadores que conheci e te admiro muito por isso. Grandes beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ju, acho que isso é maturidade, de vez em quando a gente ainda escorrega, então bora lá levantar e seguir em frente, rs
    Hoje, eu creio que sou uma pessoa mais leve e melhor só por ser eu mesma e me permitir sentir "naquele momento" e não mais tarde ou empurrar lá pró fim da fila!
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  9. Ah que post sensacional. Nossa menina me vi tanto aí, mas tanto... Temos muitas coisas em comum que nem imaginei... Sentindo sua falta, espero que vc esteja bem, apenas se reenergizando pra voltar ainda melhor do que já é! ;) Somos humanas com tudo que de direito vem junto com este fator, por mais que alguns não entendam isso, ou não se esforcem pra tal. Na realidade somos humanos, todos nós, até aqueles que não nos entendem...hehe
    Beijo, beijoooo!
    She

    ResponderExcluir

Olá! Tudo bem?
Obrigada pela sua visita e comentário! Fico muito contente!
Gostou do post? Espalhe por ai!