Sobre a Tolerância



Tolerância! Ai está uma palavra das mais difíceis nos dias atuais de se colocar em prática. 
Nunca se falou tanto ou na falta dela, sim meus amigos e amigas a tolerância é a palavra da vez, da moda mas que exige um certo trabalho para se colocar em prática.

Não vou citar aqui manchetes de noticiário, aquelas notícias  que vemos no cotidiano onde a falta de tolerância é nitída. Vou falar aqui da tolerância nossa de cada dia, sim essa mesma. Hoje enquanto estava mexendo na jardinagem aqui, arrancando ervas daninhas, plantando novas mudinhas, suando no sol forte e revigorante fiquei divagando sobre algumas situações minhas e que vim compartilhar no intervalo do meu trabalho.

Pensei sobre algumas pessoas do meu convívio familiar  as quais encontro algumas vezes por ano desde que me mudei de estado e faço o meu social, pessoas essas “herdadas” através do marido por assim dizer, como é difícil lidar com suas fraquezas e indelicadezas, só mesmo tolerando pela educação, mas afinal como está na Biblía “ é fácil amar quem gostamos, difícil é amar nossos desafetos” é difícil mesmo, mas como não há outro jeito há de se fazer uso da tolerância para o bem estar comum aliada a paciência. 

Até porque cansa viver em desarmonia, guerras particulares que não leva a nada, apenas se perde energia que poderíamos aplicar em algo bom e construtivo.Sim eu ando me  direcionando dessa forma, estou agindo de forma “politicamente correta e tolerável” com quem me faz perder o rebolado e a paciência, com certa ironia.

Mentalizo que é algo suportável como  uma visita ao dentista, vai ser incomôdo, não é algo que eu goste, porém é necessário para a manutenção da minha saúde, do meu sorriso, tolero mesmo com certo dissabor, porém logo passa e  esqueço até chegar o dia que preciso retornar.
Na vida é assim, para a manutenção dela ser saudável, é necessário tolerar alguns dissabores, não tem jeito. Melhor assim do que travar guerras. Fazer o social, tolerar é fino e elegante, como subir no salto alto e se equilibrar em cima dele. Claro existe certas situações que nossa paciência e tolerância tem limites, claro que tem, aquelas nas quais descemos do salto e calçamos uma rasteirinha e abrimos o verbo mesmo. Eu faço isso também. Porém ando preferindo me desgastar menos. E economizar no renew! rs

Não me obrigo a conviver com quem não tolero claro, muito pelo contrário, ando redirecionando minha vida nesse sentido, porém existe algumas situações e grupos de pessoas das quais não tem como eu “não conviver” mesmo que seja por alguns momentos, horas ou algumas vezes no ano. Isso também serve na minha vida  pessoal, profissional e o etc e tal., então faço uso da minha tolerância. Algumas pessoas gostamos de fato, outras apenas toleramos.  E vamos vivendo não é mesmo?

Agora deixa eu voltar para a manutenção do jardim, além de me livrar das ervas daninhas, replantes de plantas, faço minha manutenção mental.

10 comentários:

  1. Ju, belo texto e estou tentando encarar as coisas assim, como vc bem sabe...rs Não vou negar, tem sido bem difícil porque me sinto até violada, mas, como vc mesma evidenciou, há males que vem para o bem né? rs

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Esse jardim vai ficar bonito!

    Sabe Ju, as vezes tenho que me policiar e de vez em quando furar o meu "saco de tolerância" ele muito cheio não faz bem nem p/ o corpo tão pouco p/ alma, pois, pense em alguém que sempre tenta compreender o próximo... Maridão de vez em quando dá uns pitos... Bem, somos assim uns com mais outros com menos e a vida segue... Hoje na no cafofo criei um novo muro de lamentações... Rs.

    Beijos e uma ótima semana p/ vc!

    ResponderExcluir
  3. Ótimo assunto! Acho que existe duas situações/lugares que temos que exercita uma baita tolerância. Uma é com a família onde nascemos, que muitas vezes não existe afinidades nenhuma, como no meu caso. E o outro lugar é o trabalho. Esse é duro. Aturar gente que para nós é quase insuportável, e ainda ter que tratar bem, sorrir, falar coisas agradáveis, é algo de um exercício monstro de tolerância.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  4. Ô verdade verdadeira... mas tem vezes q descemos do salto é pra ficar descalço! Nem rasteirinha entra, não! rs
    E acho q todo mundo tem essa vida de politicamente correta, só não vale exagerar e deixar isso violar a nossa vida, como a Lola disse.

    ResponderExcluir
  5. Eu acho que nos dias de hoje uma boa dose de tolerância é super necessária.
    Não digo ficar engolindo sapos e aceitando tudo numa boa, rindo e fazendo de conta que está tudo bem, mas tolerar certas pessoas e atitudes é algo necessário pra se viver em paz, digo isso pra família e tb para o trabalho... é impossível conviver somente com pessoas que nos fazem bem, por isso acho sim que mais que estar na moda a "tolerância" é necessária para não sair pagando nos cabelos de certas pessoas... hahaha

    Bjos, Fabiana

    ResponderExcluir
  6. Texto bem pertinente pros dias atuais, onde a tolerância parece ficar cada vez mais distante da humanidade...

    ResponderExcluir
  7. Boa noite, jardineira! Depois quero ver o jardim,rs
    Tenho também exercitado minha tolerância, com a ajuda da Nossa Senhora da Paciência, para viver melhor! Mas imponho limites para mim mesma, tolero por X tempo, tolero até a página 3 e etc, não brigo só saio fora, o mais elegantemente possível!
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  8. Queria conseguir ser mais tolerante. EU faço um esforço tremendo mas sinceramente não consigo...com certas pessoas eu consigo permancer no salto alto, me controlo, engulo, mas com outras é tão insuportável que não tem jeito, não consigo disfarçar. Preciso treinar muito essa tal de tolerância.
    Ótimo texto e que me fez pensar.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  9. Penultimo parágrafo perfeito. Também convivo com algumas pessoas com quem faço só o "social" como tu disse, e boa parte tbm foi herdada pelo marido. Acho que é natural que sejamos menos "tolerantes" com a família dos maridos, não são nosso sangue. O mesmo deve acontecer com eles né?

    Acho super chato essa coisa de fazer o "social", mas como você disse, há coisas que fazemos pelo bem estar geral, então é melhor. Mas como você, na parte da vida que posso escolher ando fazendo uma "limpa" também, quem me faz mal não tem vez.


    Beeeijo!

    ResponderExcluir
  10. cuide bem das ervas daninhas também. elas cumprem uma função biodiversa, transcultural...
    b
    l

    ResponderExcluir

Olá! Tudo bem?
Obrigada pela sua visita e comentário! Fico muito contente!
Gostou do post? Espalhe por ai!