Amor por Contrato - Filme



Procuro sempre passar nos post que faço de filmes a impressão que tive, sem apelar para uma criticidade que não possuo, lembrando que é opinião pessoal, tanto que pode diferir de muitas pessoas e isso é bacana saber o que causou em outros expectadores, diversidade de opiniões. Pois a impressão que um  filme e livro causa depende do momento que a pessoa vive, do conhecimento e das vivências que cada um possui sobre o tema abordado.

Voltando ao filme, Amor por Contrato é um filme que aborda de forma inusitada sobre o consumismo nos dias atuais,onde o Ser depende do Ter e mostra suas consequências causadas pela inveja de um estilo de vida que uma família forjada por uma empresa de vendas de produtos inéditos tende a usar esse sentimento para estimular vendas.

Pense em uma família perfeita, esses são os "Jones", são bem vestidos impecavelmente, educados, bonitos, possuem os melhores carros, moram em uma mansão decorada com todo o conforto e luxo. Enfim ninguém consegue ser melhor do que eles.

A "família fake" na verdade é constituída de vendedores que se camuflam por pai, mãe, filho e filha que passam a ser invejados pelo estilo de vida e produtos que consomem onde rapidamente todos querem adquirir o que eles "vendem" aos olhos da comunidade onde vivem.


Achei interessante a abordagem do filme, achei o elenco coeso, com Demi Moore  no elenco, durante o filme pensei inúmeras vezes em várias situações do cotidiano que vejo acontecer e é fácil detectar isso nos dias atuais. A felicidade vendida é o tema central, o que faz refletir o que é necessário para viver, Ser para Ter ou Ter para Ser?

Sabe aquela velha história da grama do vizinho ser mais verdinha? Pois é bem sucinto isso no decorrer do filme, a inveja por um padrão de vida é o termômetro de comparação entre os personagens. 

Começa a competição entre os vizinhos pois entre 10 deles 9 querem ter o estilo de vida dos Jones, até que um vizinho que se torna amigo dos Jones excede e coloca a perder seus bens na competição pela vida perfeita. É nesse momento ao meu ver que a crítica ao consumismo e consequencia entra de forma dramática e até real pois são fatos que se constatam pelo mundo afora.



Analisando gostei muito, não é excepcional mas é  interessante demais. A abordagem do consumismo versus sociedade é por demais propício e o argumento deu certo. Posso dizer que é um filme que eu passaria tranquilamente discutindo com meus alunos em Sociologia sem cansar.

Apenas o final mesmo eu achei que poderia ser de forma diferente porém não estragou o contexto da proposta inicial.

Assista vale a pena! Surpreende quem espera outra coisa como eu esperava.

Gravei para Alê assistir, e vou rever novamente, o que é raro para mim ou seja, valeu a pena.



12 comentários:

  1. Ju,

    A gente vê isso muito na sociedade em que vivemos.
    Nela os esteriotipos contam muito.
    Um profissional liberal tem que aparentar estar muito bem de vida para que sua qualidade profissional não seja questionada.Ém varias areas asim funciona.
    Dai vem os photoshop para venderem padroes de beleza. Que mulher compraria um langerie da Vitoria Secrets se ela fosse vestida por uma modelo com estrias, barriguinha e celulite?
    Essa tematica do filme é muito interessante.É a realidade do ter e não do ser.
    Acho que vale a pena ver!

    bjo

    ResponderExcluir
  2. Ontem ia assisti mas preferi assistir ao Top Chef Just Desserts...kkkkk....Vai passar tantas vezes no telecine que amei não ter visto, assim já vou assistir em mão com essa critica muito bem feita do filme. Pois eu nem sabia do que se tratava o filme. Amanhã eu assisto e te falo se gostei.
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pela dica!

    Girassóis nos seus dias.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu amei o filme. Tinha lido sobre ele no ano passado e fiquei bem curiosa. Não me decepcionei.

    Adoro sempre Demi Moore, gosto bastante do David Duchovni por causa de X-Files.

    O modo que o filme aborda a questão do consumismo me lembrou o Obrigada por Fumar, questionando como se fabricam desejos.

    Muito bom, recomendo

    beijoooo

    ResponderExcluir
  5. Fiquei curiosíssima pra ver, tem quê de Mundo de Truman, é? MAS nesse caso, eles sabem que há interpretação.
    Deve funcionar legal pra se discutir o ideal familiar de propaganda de margarina.

    ResponderExcluir
  6. Tá aí,gostei!
    Vou ver,obrigada pela dica!
    Sempre que venho aqui,saiu com boas idéias.
    Um começo de semana de coisas boas.

    Um beijo bem grandão amiga que adoro!

    Simone Souza

    ResponderExcluir
  7. Aff, agora vou querer ver !!rsrsrs

    Já gostei do enredo, e vou caçar prá assistir...
    Outro dia ainda falei dessa coisa da grama do vizinho !!!

    Bjus 1000 Ju !!!

    ResponderExcluir
  8. Ai que dica ótima, gostei muito, vou alugar...
    Beijos e ótima semana pra vc.

    ResponderExcluir

Olá! Tudo bem?
Obrigada pela sua visita e comentário! Fico muito contente!
Gostou do post? Espalhe por ai!