Amy Winehouse e nossa sociedade controversa

Amy Winehouse está morta. Ainda não se sabe, mas a causa mais provável segunda a imprensa é de overdose.
Triste fim para uma jovem cantora de voz esplendorosa e com uma carreira inteira pela frente, é fato.

Podemos ver a decadência dela pelas fotos:


 Incrivel mesmo de se olhar o antes e depois.



O mais interessante de toda essa tragédia (?) anunciada não é o fato de Amy ser uma cantora de sucesso e ter um dom de uma voz poderosa como sabemos. Eu sinto pela cantora. Porém um debate se instalou nas mídias e redes sociais desde sua morte anunciada, pessoas, jovens indignados e louvando sua grande ídola e guerreando com quem quer que fosse ousar  dizer que ela tinha problemas com drogas e alcool e outros ainda felizes com sua morte.

Porque não usar ela como um exemplo e debater a prevenção, e os riscos que a droga traz?

Não, preferem ser juízes sem causa, quando digo jovens, digo essa moçada ai que ainda não labuta pelo suor do rosto, mas que poderia melhorar sua criticidade e usar toda a parafernália tecnológica e redes sociais para um bem comum.


Ora ninguém retira o mérito de Amy ser , ou melhor ter sido uma das cantoras notáveis que apareceu, o que me faz sentir por isso sua morte, porém aqui no Brasil temos um problema de ordem social que beira quase o caos, com as drogas. O Sistema Único de Saúde não tem como e nem estrutura de atender a todos os dependentes químicos. Temos a violência aumentando a cada segundo por pessoas na busca da droga matando, assaltando e cometendo barbaridades por ela, acidentes que ceifam vidas de famílias inteiras por pessoas alcoolizadas no trânsito.

Antes de louvar e endeusar a Amy e brigar por ela nas redes sociais, porque não em seu próprio país cobrar medidas para poder tratar essa doença que se avassala sobre todos nós que é a droga e o álcool? Quantas famílias estão destruídas por filhos, netos e etc e não tem a mínima condição financeira de se bancar um tratamento em uma clínica, pois hoje virou um bom negócio, são caríssimas e impossível da grande massa que temos hoje no Brasil de dependentes que querem se livrar das drogas terem acesso.

E as mães desesperadas que chegam a acorrentar seus filhos ao pé da cama, pois não sabem mais o que fazer para que o filho ou filha vá até a boca de fumo mais próxima.

Estranho não vejo ninguém se mobilizar quanto a isso. Sabemos que o dependente é um caso de saúde pública e não de polícia, e o traficante sim um caso de polícia. 
Haverá pais de família que não irão tomar seu café da manhã com seus filhos, porque tiveram suas vidas ceifadas por algum assaltante desesperado por dinheiro para droga, hoje muitas pessoas não chegaram em casa pois ficaram no caminho em algum asfalto inertes por algum alcoolatra irresponsável que cruzou seu caminho dirigindo a noite, e que acha que não tem doença alguma.

Eu posso sim dizer algo nesse sentido, trabalhei muito tempo com jovens em situações extremas na educação, já tive sala invadida por traficante querendo acertar contas com aluno, já tive alunos mortos por policia, por traficantes enfim... 

Já tive casos absurdos para mediar como coordenadora entre pais e filhos procurando ajuda do Conselho Tutelar enfim eu já vi de tudo, e quem é que não sabe de alguém com algum caso de dependente químico ou similares na família? Sei de muitos e sofro por eles, por nós.

Esse jovens que louvam vidas desregradas e tomam como exemplos de vida de famosos ainda não sabem que a vida é curta...nunca sabemos o que pode nos acontecer.

Vidas foram ceifadas na Noruega...não vi nenhum manifesto.

Enfim...a sociedade está de luto... sim está de luto e de olhos fechados para o que acontece ao seu redor.

17 comentários:

  1. Interessante seu post! Apenas acho que entrar em defesa da Amy pode andar paralelo a uma ação efetiva na sociedade.

    A única coisa que me incomoda nas redes sociais, e a forma avacalhada que algumas pessoas comentam a morte dela. É quase um "já foi tarde", "mereceu morrer", e esquecem que ela era uma pessoa como qualquer outro viciado, com seus valores completamente embutidos pelo vício.

    Enfim eu lamento muito a morte da Amy, porque todos que me conhecem sabem que sou/era fã dela.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju,

    Adorei ler seu ponto de vista e concordar com cada palavra. Os jovens acham tão fácil lutar por causas aparentemente merecidas, mas na verdade lutam em vão, pode sim se fã e expor suas opiniões, agora inflar discussões por uma situação onde não se tem mais o que fazer, onde foi a escolha da pessoa que a levou até o seu fim, infelizmente assim não fará com que a sociedade melhore.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Fico triste quando vejo um talento desperdiçado e mais ainda quando é tão jovem.

    Experimentar drogas é uma escolha, mas ficar viciado não. Depois que o vício se instala, a escolha cessa. Vira doença e poucos se curam.

    Gostei da proposta do texto!

    ResponderExcluir
  4. JU...profundo e corretíssimo seu post.As pessoas estão desesperadas pela falta de segurança,se preocupam em colocar grades,policiamento,mas não eliminam a raiz do problema.Se o governo mostrasse realmente em propagandas diárias o caminho desde o amanhecer de um drogado,quem sabe evitaria que os mais ingenuos tomassem esse rumo.O nada tomando conta do seu dia,a falta de dinheiro tem levando a invadir sua própria casa, a convivência na rua,a sujeira...enfim,a vida real de um drogado e não miotos que usam esse veneno e ganham sucesso.Os jovens querem sempre imitar alguém diferente e dai seguem por caminhos diferente também.Um desinteresse total por nossos governantes,falta de punição e o caos já está agarrado em nossa sociedade.Que pena! muitos ainda irão por esses caminhos,não vejo saída..... abraços Ju

    ResponderExcluir
  5. Belo post, Ju!
    Fico indignada com essa apologia ao erro. A maioria dos jovens de hoje cultua o que era repugnante a pouco tempo: sexo sem compromisso, drogas, vida louca!
    É uma inversão de valores tamanha que Amy virou heróina. Aliás, acho mesmo que será cultuada como mito, como fizeram com Lenon, Hendrix e outros que jogaram suas vidas no lixo.
    Acho que Droga é sim uma escolha. Tenho pena de pessoas que morrem vítimas de violência, geralmente subproduto das drogas, aliás, acho que cerca de 70% da violência no mundo é consequência direta do uso/venda de drogas.
    Tenho dó de crianças que morrem aos 7 anos, como foi a ANa Luiza, de cancer.
    Não tenho dó de quem escolhe ter uma vida de escravo, quem opta pelas drogas e patrocina o crime. Por que no fundo é isso, o desejo egoísta e insano patrocina os crimes que assolam a sociedade.

    Bom domingo!

    ResponderExcluir
  6. Adorei o texto... Parabéns...
    Percebo que a sociedade caminha para a inversão de valores... Comportamentos desregrados são idolatrados...
    Teu ponto de vista é extremamente coerente... coerência que falta na sociedade...
    beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Oi Ju!

    Sabe que ñ vejo nenhum pai de família que rala muito dizer que idolatra essa vida desregrada tipo da Amy? rs...

    Acho que idolatrar uma auto destruição dessas é mesmo coisa de pessoas que ainda não conhecem as dificuldades da vida. Não estou aqui questionando o talento dela, isso é indiscutível, mas o estilo de vida que muitos cultuam nem mesmo ela curtia, garanto. Quem quer se ver um farrapo no espelho? Acho que ninguém. Ela ñ era apenas uma pessoa com personalidade que fazia o que queria, ela era o que as drogas faziam com ela, só. Lembro de uma foto dela de jeans e sutiã correndo e chorando pelas ruas de madrugada. Fico pensando na família, se tentou e ñ conseguiu, se ñ tinha acesso a ela por ela já ser rica e famosa, etc.

    Eu tenho pena dela sim, porque vício a gente escolhe entrar, mas sair muitas vezes não. E ainda mais no caso dela, com histórico de casamento fracassado, solidão, dinheiro e fama sobrando. Acho que em cada esquina tinha alguém oferecendo droga até de graça.

    Segundo minha crença, o espírito dela ainda vai amargar muito essas escolhas.

    Beijo grande, ótimo texto querida!

    Clau

    ResponderExcluir
  8. Sensacional Ju! Adorei o seu post, acho válido a comoção quando um artista morre assim "prematuramente", o problema é o exemplo que eles podem passar para os nossos jovens. Mas desde que o mundo é mundo se vangloria artistas talentosos profissionalmente e derrotados emocionalmente. Isso é fato.
    Acho muito triste a hipocrisia que sempre impera na sociedade, os fãs brigarem com as pessoas que chamam a Amy de drogada é pura hipocrisia, pois ela era de fato.
    Acho importante a Amy, MJ e cia terem espaço na mídia quando morrem assim tragicamente, o problema é a inversão de valores que se faz de tudo isso, né?!
    Você não é a primeira pessoa que vejo criticar a falta de espaço na Imprensa sobre o atentado na Noruega, eu discordo, pois estou vendo a Imprensa falar sobre. Sim, sou jornalista, mas sou justa e quando a imprensa falha sou a primeira a gritar, mas neste caso realmente eu não estou vendo onde a Imprensa está falhando... Aliás pra ser sincera estou meio farta do sangue que escorre de minha TV, jornais e revistas... O mundo tá virado, né?!
    Parabéns pelo post, vou compartilhar no twitter! ;)
    Beijo, beijooooo!
    She

    ResponderExcluir
  9. Adorei a sua abordagem, concordo inteiramente com você.
    Que bom que não sou só eu a ficar indignada com certas atitudes e falta de ( mão na massa)
    Muito falatório e pouca ação.
    E tantas outras coisas importantes são ignoradas, como a tragédia que vc mencionou na Noruega.
    Mas infelizmente é assim.
    Beijinho e um ótimo domigo

    ResponderExcluir
  10. Sua indignação e a minha e de mtas pessoas com certeza. Os jovens sempre tiveram exemplos que não são exatamente para ser seguidos, mas parece que hj a coisa é ainda pior que no nosso tempo... Hj tdo é medido pela fama, e não pelo conteudo... Sou prof e vejo meus alunos achando que bom é ser bandido e q mulher pra ter valor dança no baile funk... até onde vamos?...


    http://gavetinhasdadri.blogspot.com/
    @Drika_ribeiro

    ResponderExcluir
  11. JU, muito interessante teu texto, esclarecedor e inteligente.
    Vou ser sincera, minha tristeza é por ver mais uma vida levada pelas drogas, mas acredito que a morte desta cantora deveria servir de alerta para muitos jovens, não adianta nada cultuar alguém pelo talento que possui e fechar os olhos para a maneira como essa pessoa leva sua vida.
    E além disso, não devemos ser hipócritas, todos sabemos que os grandes fãs acabam sempre pensando.
    Se ela pode usar todas essas drogas e tem fama, dinheiro, não deve ser tão prejudicial assim.
    Mas se for para me entristecer realmente, me entristeço pelas vidas de nossos meninos e meninas que todos os dias são jogadas ladeira abaixo pelo consumo de drogas.
    Consumo esse tão banalizado quando se refere aos grandes ídolos.
    Triste, é muito sim, uma dura realidade, mas não podemos negar que ela procurou esse fim sim.

    ResponderExcluir
  12. Eu acho que uma grande parte da população é extremamente falsa e hipócrita! É tão fácil endeusar ou escurraçar uma pessoa, né?
    O que eu acho do caso da Amy é que perdemos uma grande voz (maravilhosa mesmo!) por um motivo sério. Temos que pensar o que leva a pessoa a se deteriorar assim e tentar prevenir tudo isso, né?
    Gostei mto mto do seu post!
    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Lamentável. Não só a perda como toda a história. Minha visão eu já postei...

    ResponderExcluir
  14. Olá Ju, conheci vc e seu post pelo TT. Achei muito interessante seu post e os comentários sobre a morte da cantora Amy.
    Lamento muito pela morte precoce de uma excelente cantora em inicio de carreira e que tinha muito a contribuir com o mundo da música, mas também lamento que ela tenha sido mais uma vítima das drogas e não tenha conseguido resistir a esse mal que assola a humanidade.
    Já chorei muito ao ver tantos jovens que quando crianças brincavam no parquinho e que hoje estão completamente nas mãos de traficantes sem encontrar forças para mudar o rumo de suas vidas.
    É triste, mas real.
    A morte de Amy, é só mais uma, dentre as tantas que acontecem a cada dia ao nosso redor.
    Que Deus tenha piedade de sua alma.
    Que Deus dê forças a sua família.
    Que Deus mostre o caminho aos que ainda estão neste vício, que mata sim, mas que antes devora o ser humano.
    Parabéns pelo post
    Cris Chabes

    ResponderExcluir
  15. Ju,
    Fico triste com tudo que é de morte. A da Amy e de tantas outras por drogas me entristecem mais ainda. Já trabalhei em escolas públicas e via o quanto aqueles meninos se acabavam por conta de drogas. E não é só na classe mais baixa. Tem em tudo que é local. E os governos em geral não tomam uma medida para pelo menos diminuir. Fiquei chocada com a declaração do nosso ex-presidente FHC se dizendo a favor da liberação da maconha. Ah, tá, tem o alcool que também devia ser mais rigoroso a venda. Tantos morrem em acidentes por conta do alcool. Mas o que me impressiona nas fotos aqui da Amy é a degradação do ser humano. Como pode chegar a esse nível. Cadê a familia, os amigos dela? Pricipalmente a familia! Cadê? Família é tudo.
    Beijos e fica com Deus
    Adriana

    ResponderExcluir
  16. Foi o post mais coerente de todos que li sobre a morte de Amy. Você nao se vitimou por ela, e sim pelo vício.

    O que tenho visto em relacao aos fas é um endeusamento, como se a cantora fosse parente, fico indignada com isso. Mas tudo bem, devo respeitar porque nunca fui fa assim de nenhuma celebridade, então nao sei como é, sempre fui comedida.

    Ju, eu já experimentei drogas e nao achei nada de interessante, mas há quem nunca tenha nem experimentado por ter medo do vício. Eu entendo.

    Também acho que seria ótimo se ao invés de gastar dinheiro só em prol de campanhas contra a droga, fosse promovido pela saúde pública algo mais sustentável pra combater o vício. Em Curitiba tem hospital público que já faz, mas precisa ver como deixa a desejar, digo isso por causa das vezes em que meu irmao foi internado e convivíamos com médicos e nos corredores daquele hospital. Nao é um tratamento eficaz, por mais que os médicos se esforcem, se a própria pessoa nao se conscientiza em parar.

    ResponderExcluir

Olá! Tudo bem?
Obrigada pela sua visita e comentário! Fico muito contente!
Gostou do post? Espalhe por ai!